Como o pilates pode melhorar a escoliose

img (8)

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), em alguma época da vida, 80% das pessoas sofrerão de dores nas costas, seja por patologias crônicas ou alterações posturais que podem gerar desconfortos relativamente leves ou até lesões mais graves, podendo levar a uma incapacidade física.

A escoliose é uma deformidade da coluna vertebral que se apresenta com um desvio lateral, podendo ser em forma de “C” ou de “S” e se manifestando com sintomas ainda na infância, adolescência ou somente na fase adulta. Classifica-se a Escoliose como estrutural e não-estrutural. A primeira pode ser idiopática (sem causa aparente), neuromuscular e osteopática. A não-estrutural pode ser causada por espasmo ou dor muscular da coluna vertebral por compressão de raiz nervosa ou outra lesão na coluna, pela assimetria de membros inferiores, e, ainda, por maus hábitos posturais.

O alongamento muscular pode gerar um efeito analgésico importante nas escolioses álgicas do adulto. Podemos chamar essa escoliose de atitude escoliótica porque podem estar relacionados a um desequilíbrio do corpo e padrões de movimento “preferidos”. Um grupo muscular “fraco” ou desalinhado pode resultar numa compensação ou desenvolvimento de outra área.

O Pilates é uma técnica que vem crescendo bastante. Joseph Humbertus Pilates criou uma série de exercícios baseados nos movimentos progressivos que o corpo é capaz de executar. Essa técnica visa o trabalho de alongamento, força, flexibilidade e preocupa-se em manter as curvaturas fisiológicas do corpo. Mantém o abdome como centro de força (o powerhouse) que é trabalhado em todos os exercícios, realizando poucas repetições. Os aparelhos utilizam um mecanismo de molas para resistência ou auxílio do movimento, dependendo do grau de dificuldade de cada paciente, o que leva a evolução do paciente visando alcançar a posição de máxima eficiência e esforço para um determinado exercício.

Segundo Sacco, a literatura aponta como vantagens do método Pilates: estimular a circulação, melhorar o condicionamento físico, a flexibilidade, a amplitude muscular e o alinhamento postural. Pode melhorar os níveis de consciência corporal e a coordenação motora. Tais benefícios ajudariam a prevenir lesões e proporcionar um alívio de dores crônicas. A técnica Pilates apresenta muitas variações de exercícios, pode ser realizada por pessoas que buscam alguma atividade física, por indivíduos que apresentam alguma patologia ou cirurgia músculo-esquelética onde a reabilitação é necessária, e também por esportistas que visam melhorar sua performance.

Estudos recentes vêm mostrando resultados satisfatórios no tratamento de Escoliose com o método Pilates, no qual foi eficaz na correção postural, no aumento a força muscular, da flexibilidade e na redução do grau de escoliose. Além disso, Camarão (2004) afirma que o método alinha e descomprime tensões, ajudando a aliviar pinçamentos e compressões de discos vertebrais, o que facilita a circulação de sangue nessas regiões.

Por fim pode-se verificar que o método Pilates em paciente com Escoliose possui vários benefícios na melhora do quadro álgico, refletindo principalmente em suas atividades de vida diária (AVD´s), dado este comprovado pela literatura científica através de resultados significantes mostrando ser excelente alternativa terapêutica conservadora na recuperação e manutenção postural de pacientes com esta disfunção.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

Araújo, M.E.A.; Silva, E.B.; Vieira, P.C.; Cader, S.A.; Mello, D.B.; Dantas, E.H.M. Redução da dor crônica associada à escoliose não estrutural, em universitárias submetidas ao método Pilates. Motriz, Rio Claro, v.16 n.4 p.958-966, out./dez. 2010.

Oliveira, L.J.; Horodéski, J.S. Efeito do método Pilates na redução do grau de escoliose em pacientes com osteocondrose – estudo de caso. Saúde Meio Ambient. v. 2, n. 1, p. 44-58, jan./jun. 2013.

Zarzycka, M; Rozek, K; Zarzycki, M. Alternative methods of conservative treatment of idiopathic scoliosis. Ortop Traumatol Rehabil. Sep-Oct;11(5):396-412, 2009.

Dr. João Paulo Bergamaschi (Ortopedista e Cirurgião de Coluna da Clínica Kennedy São Paulo). Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo; Ortopedia e Traumatologia na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo; Fellowship em Cirurgia de Coluna na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo; e Especialização em Ciências do Esporte no Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul – CELAFISCS.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s