Qual o preço a pagar pela Zona de Conforto???

Imagem

A Internet domina o Mundo sem dó nem piedade.
Hoje em dia tudo o que se pensa em fazer, pode ser feito virtualmente, sem sair de casa, sem sair do lugar…
Ouvir musica, ver notícias, ver TV, filmes, seriados; ler livros, revistas; pedir comida, falar com o irmão no quarto ao lado, fazer comprar no supermercado, jogar seu game favorito, e até fazer grandes comprar nacional e internacionalmente…
Hoje em dia grandes negociações são feitas pela Internet, ouvi até mesmo uma história essa semana que uma indústria brasileira montou um maquinário super tecnológico chinês, sem o profissional especialista estar presente fisicamente. Tudo via Skype!
É uma era maravilhosa, tecnológica, mas que lá no fundo me encomoda…
Acho que evoluímos rápido de mais… meu pai mesmo não tinha TV em casa… hoje em dia tem tv LCD, 3D, e daqui uns dias certeza que vamos poder parar um programa e por exemplo, fazer a compra de um lindo quadro do cenário da novela, ou “clicarmos” em cima de um ator e a TV já abrir um link sobre as notícias recentes com o qual esteve envolvido.

Imagem
Ontem vi uma notícia no Jornal da Globo onde médicos já operam pacientes através de robôs, onde o mesmo nem coloca a mão no paciente, ao invés disso, manipula a cirurgia nos braços de um robô e a máquina é quem realiza a cirurgia, de modo que os movimentos ficam muito mais precisos. Porém no Brasil há apenas um hospital onde realiza-se esse tipo de cirurgia e o curso é oferecido à profissionais interessados em aprender (porém ainda não há certificações para este tipo de procedimento)

Mas enfim, apesar de tantas coisas boas e melhorias para a nossa vida, onde quero chegar é na questão de como tanta tecnologia pode nos prejudicar.
Além da questão, que todos nós já nos demos conta, do distanciamento das pessoas em todos os sentidos, pois estamos perdendo o contato físico e pessoal com as pessoas, em todos os tipos de relações, seja conversar com um vizinho, fazer compras no mercado, e o pior de tudo, em relacionamento afetivos.
Até que ponto isso tudo pode ir? A partir de que ponto devemos nos impor e não nos render às facilidades?
Que é mais cômodo isso nenhum de nós pode negar… mas qual o preço que essa zona de conforto poderá ter num futuro próximo?
Acredito que tem muita gente perdendo muito com isso tudo!
Para começar o comércio que cada vez mais tem menor movimento, pois tudo o que se pode precisar para a vida compra-se pela Internet (inclusive remédios, pelas farmácias online)
Mas o principal, perde-se a humanidade de cada um de nós, perde-se o olhar de dúvida, o sorriso tímido, o nervosismo das mãos, a inquietude das pernas… Dá-se risadas falsas… ficou fácil ser simpático, tolerante…falso… Ficou fácil também ser “macho” e machucar o outro…
As pessoas ao mesmo tempo que levam a Internet a sério, levam como uma máscara, achando que estão protegidas de tudo e de todos, que se pode fazer tudo, que não há filtros, que não há leis. Viram heróis impiedosos, ferem a ferro e fogo, acham que é tudo faz de conta….
Mas é aí que se enganam…. Pois com a mesma veracidade que o clique que você deu, debita dinheiro da  sua conta bancária, faz um produto chegar em sua casa….Essa mesma veracidade faz com que criminosos sejam punidos e que a justiça seja feita!
Afinal, um meio de comunicação tão rápido, que faz com que uma piada ou uma guerra seja divulgada ao mundo todo em segundos, tem que servir para o bem e punir pessoas de mal caráter.
Pois caráter têm-se em qualquer ocasião.
A Internet não transforma ninguém em super-herói… tá certo que ela promove muita gente, que anônimos viram celebridades em minutos, mas também são esquecidos com a mesma rapidez…
Só é relevante quem gera conteúdo relevante, seja ele do teor que for…

Imagem

O que mais me preocupa é qual o preço que pagaremos num futuro não muito distante por toda essa comodidade, por toda a facilidade e tecnologia que temos em mãos?
Será que saberemos usar e conviver com tudo isso?
Até onde isso tudo poderá afetar nossos relacionamentos, saúde, bem estar…. nossas vidas?

Sinceramente, se o mundo não acabar dia 21.12.2012, tenho medo do futuro que irei deixar para meus filhos (que ainda não tenho)… Como será viver no meio desse turbilhão de tudo ao mesmo tempo agora? Sendo que cada vez mais seremos sufocados por uma avalanche de novidades e informações, das quais não conseguimos mais processar, quiza digerir???

Categorias: Sem categoria

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s